Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal em Pernambuco | (81) 3421.2608

Sintrajuf-PE discute mobilizações, ataques à Justiça Eleitoral e planos de saúde

Por: Sintrajuf em 21/01/2021

A Diretoria do Sintrajuf-PE reuniu-se na noite da última terça-feira (19) para avaliar a conjuntura, as pautas prioritárias e tratar das mobilizações de interesse e da categoria. Avaliação da crise do Governo, medidas de defesa da Justiça Eleitoral, recrudescimento da pandemia, agenda de atividades nacionais contra a PEC32 e plano de saúde foram alguns dos pontos da pauta.

JORNADA NACIONAL DE LUTAS CONTRA A PEC32 E O CORTE DE SALÁRIO

A discussão abordou a jornada de mobilização convocada pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe), de que participa a Fenajufe. O Fórum aprovou uma semana nacional de luta, de 24 de janeiro (Dia dos Aposentados) a 1º de fevereiro (Dia Nacional de Lutas), em defesa da vacina para todos e dos serviços públicos, contra a Reforma Administrativa (PEC 32/20) e as privatizações.

A semana de mobilização coincide com o processo eleitoral para a mesa da Câmara dos Deputados, após o que o governo anuncia a votação da proposta de corte de salários de 25% contra os servidores e da reforma administrativa.

Os movimentos sociais, diante da gravíssima crise que afeta a saúde e a economia e da postura inaceitável do Governo, articulam protestos, que serão divulgados. O Sintrajuf-PE integrará as iniciativas do Fonasefe e do Fórum das Centrais, organizando atividades de comunicação, de mobilização e pressão virtual e se fazendo representar nos atos públicos que ocorrerem em Recife. Há previsão de ocorrer carreata e panelaço.

Na esteira das comemorações pelo início da vacinação contra a COVID-19, a Diretoria convocará a categoria a ocupar as redes sociais dos parlamentares destacando a importância dos servidores públicos para esses avanços da ciência e da proteção à vida e saúde da população e cobrando voto contra a reforma administrativa e os ataques aos servidores.

Foi feita uma análise da situação caótica do País e a degradação exacerbada do governo Bolsonaro, impondo à categoria posição de enfrentamento como via de defesa da vida, da democracia, dos serviços públicos e de direitos básicos.

RESPOSTA AOS ATAQUES À CREDIBILIDADE DA JUSTIÇA ELEITORAL

Foram discutidas possíveis medidas acerca dos crimes do presidente da República contra a credibilidade da Justiça Eleitoral e da votação eletrônica e a honra dos trabalhadores e trabalhadoras desse ramo do Poder Judiciário da União (PJU).

A Direção havia publicado, em 08 de janeiro, nota de repúdio à nova acusação leviana de Jair Bolsonaro contra seriedade do resultado das eleições 2018 e à ameaça escancarada de golpe em 2022. Na nota, o Sintrajuf-PE cobra providências concretas do TSE e do Congresso. Com o fim do recesso dos escritórios de advocacia, a assessoria jurídica do sindicato deverá elaborar informação acerca dos fatos.

A postura e a ameaça do presidente da República são demasiadas graves para restarem sem consequências outras que meras notas explicativas e de repúdio.

PLANOS DE SAÚDE

A Diretoria discutiu a situação dos planos por autogestão do TRT6 e do TRF5, bem como a situação dos demais servidores. Também voltou à discussão, por demanda de colegas da categoria, a questão de alternativas através do Sintrajuf-PE, de planos de saúde privados mais acessíveis para servidores e pais de servidores sem nenhuma cobertura.

No caso do TRT6, o Sindicato vai impulsionar novamente uma avaliação da autogestão e seguir com processo de construção da pauta de reinvindicação de melhorias no TRT6-Saúde. No TRF5, seguirá a mobilização pela defesa do auxílio e por transição mais sensível à situação financeira da categoria, em conjunto com demais sindicatos e entidades da 5ª Região.

No caso da demanda por plano de saúde que consiga albergar com valores acessíveis, o Sintrajuf-PE repetirá a busca no mercado de soluções. As iniciativas já tomadas antes nesse sentido apontaram grande dificuldade no mercado monopolizado de planos e seguros de saúde, resultando em valores não atrativos.