Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal em Pernambuco | (81) 3421.2608

Pesquisa: 61,7% dos brasileiros desconhecem os projetos danosos de reformas do Governo

Por: Mayara Moreira em 10/02/2021

A falta de conhecimento sobre os efeitos nefastos das reformas, contribuem para que a sociedade acredite na narrativa do Governo de que sem as aprovações, o País entra em colapso econômico. O Governo usa da ignorância da população para convencer que o funcionalismo público é responsável pela situação econômica e que só com a aprovação das reformas a crise será estancada.

Os dados divulgados se referem a pesquisa realizada pelo Paraná Pesquisas. Segundo o estudo, 62% dos brasileiros e brasileiras não tem conhecimento algum sobre as reformas propostas pelo Governo e que irão a votação tão logo haja articulação suficiente.

Na semana passada, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP/AL), se reuniu com o ministro da economia Paulo Guedes para discutir o cronograma de votação sobre as reformas. O mesmo encontro se deu com o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM/MG). Juntos, os presidentes das casas, recém-eleitos, afirmaram priorizar todos os projetos de reformas, nos primeiros cem dias de Governo.

Arthur Lira prometeu encaminhar a PEC 32 para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) ainda nesta semana. Segundo o parlamentar, as discussões sobre a matéria são o “pontapé” inicial para o andamento dos projetos de reformas.

A reforma administrativa representa o sucateamento do serviço público, e a escassez dos serviços. Com sua aprovação, milhares de brasileiros que dependem exclusivamente de serviços como saúde, educação, e justiça ficarão sem atendimento. As classes mais vulneráveis serão os mais prejudicados.

No pacote das reformas estão outras proposições como a PEC 186/2019, que propõe redução de até 25% de salários dos servidores públicos, com diminuição na jornada. Além disso, a PEC emergencial impede progressões automáticas, aumento de salários, auxílios e reestruturação de carreira. A realização de concursos e criação de cargos públicos também ficam vedados. Outras proposições como as PECs 187 e 188 atingem diretamente os servidores públicos

Fonte: Fenajufe

Leia matéria completa aqui